Google
 
 

PÁG. INICIAL
FEIRAS
FÓRUM NOVO
FÓRUM
ANUNCIE
ASSOCIAÇÕES
LISTA DE CRIADORES
LOJA VIRTUAL
LISTA DE FORNECEDORES
OUTROS_SITES
MANUAIS DE CRIAÇÃO
ARTIGOS
LIVROS
ENDEREÇOS
BATE PAPO
E-MAIL

DICAS DE REPRODUÇÃO

O texto a seguir é uma tradução do artigo "Breeding Tips" de autoria de Ralph Shoots e  integra o livro "Ranchers Handbook", publicado por Empress Chinchilla Breeders Cooperative Inc. A tradução é de Adilson C.G.Mendes.  Agradecemos a sua compreensão caso encontre algum erro de tradução e agradeceríamos se nos informassem para que possamos corrigi-los.

Quando a temporada de exposições acaba é hora de preparar novos cruzamentos! Como em todo empreendimento de criação uma porcentagem da nova safra deve ser mantida para a reposição de reprodutores. Esta deve variar entre 10-20% dependendo da abilidade de gerenciamento do proprietário. Os melhores machos e as melhores 10-20% das fêmeas jovens devem ser mantidos para a reposição do rebanho.

Cruzamentos devem ser feitos de forma que as qualidades se complementem, isto é, não coloque 2 defeitos importantes juntos.

É bom usar uma gaiola nova ou limpa. Muitos criadores de sucesso preferem não iniciar um macho novo com mais do que 4 a 5 fêmeas. Isto é feito por diversas razões. Machos jovens e inexperientes podem se frustrar se lhe forem dadas muitas fêmeas para começar e brigas podem ocorrer. Também, não é uma boa idéia desperdiçar uma quantidade grande de boas fêmeas num macho iniciante lento já que alguns machos são agressivos e cruzam todas prontamente enquanto outros machos são muito mais lentos no começo. Outro fator, além da quantidade, é para testá-lo com umas poucas para ver a qualidade que ele produz. Uma vez testado pode-se dar fêmeas adicionais ao macho.

Ao macho deve ser dado, inicialmente, uma gaiola própria. Nossa experiência tem sido que devido ao fato que reprodutores jovens são movidos para uma gaiola e ambiente diferente, um macho novo deve ser mantido em sua própria gaiola por pelo menos uma semana. Em outras palavras, desde que a gaiola é totalmente nova para o macho, o tempo de uma semana prevenirá que o macho entre no corredor e se perca e esqueça de voltar para a sua própria gaiola para comer e beber.

Após uma semana abra a abertura do corredor e permita que o macho corra pelo corredor por pelo menos 10 dias a 2 semanas para que conheça com suas fêmeas. Então as passagens do corredor são abertas uma por vez a cada um ou dois dias até que todas sejam abertas começando com a fêmea que mais pareça compatível. É uma boa prática estar no criatório quando as passagens do corredor são abertas e é preferível abrí-las durante a manhã ou durante o dia quando os animais estão menos ativos. Alguns criadores preferem deixar a banheira de banho dentro da gaiola pelos primeiros dois dias como uma ferramenta para que familiarizem-se . Uma vez que compatibilidade, quantidade e qualidade são comprovadas o macho não necessita mais de sua própria gaiola e mais fêmeas podem ser-lhe adicionadas.

Novas reprodutoras devem ser observadas um pouco mais cuidadosamente que outras; já que novas fêmeas algumas vezes resistem ao colar. Elas podem ter suas patas dianteiras presas nele ou sua boca (devido ao colar não estar tão apertado em fêmeas jovens menores). Sempre inicie uma fêmea com o colar na posição mais apertada, então TENHA CERTEZA de ajustar o colar para posições maiores conforme ela cresça. Um colar que está muito apertado nunca sufocará uma fêmea até a morte, mas irá machucar a parte de trás do pescoço causando uma infecção, etc. 

Eventualmente uma fêmea dará a luz a um ou dois filhotes normais grandes e saudáveis e também a um que é menor. Isto poderá variar de somente um pouco menor até um que é muito menor -eventualmente até ao ponto de os olhos estarem ainda fechados e o pelo não estar totalmente desenvolvido. Estes são filhotes prematuros. Muitos criadores que tem esta experiência pela primeira vez podem achar que há alguma deficiência na dieta ou em seu manejo. Este não é o caso. 

Uma fêmea de chinchila tem 2 cornos uterinos ativos. Na maioria dos outros animais um corno atrofia e torna-se inativo. Este não é o caso da chinchila.

É possível, depois de um cruzamento, que uma chinchila fêmea entre no cio e engravide no outro corno uterino - algumas vezes 2-4 semanas após a primeira gravidez.

O fim da primeira gestação induzirá o trabalho da segunda gestação fazendo que nasça ao mesmo tempo. Estes filhotes geralmente aparentam ser totalmente desenvolvidos e ativos exceto por serem muito menores. Alguns são suficientemente desenvolvidos para viver enquanto outros não sendo totalmente desenvolvidos irão viver somente uns poucos dias. 

Esta é uma situação em que os criadores não devem se preocupar muito já que é uma ocorrência normal.

Alguns criadores se defrontam com alguns problemas com partos extremamente grandes como triplos, quádruplos ou maiores em que as mães não produzem leite suficiente para dar a todos um bom começo. Nestes casos adotando filhotes com mães adotivas tem alcançado 100% de sucesso.

Há várias maneiras com graus de sucesso variáveis. Entretanto, há um método que provou ser bem sucedido como segue: Encontre uma mãe com um único filhote (preferêncialmente) que tenha 3-4 semanas de idade (obs. apesar de estar escrito no artigo original 3-4 semanas é da opinião do tradutor que filhotes com esta idade são muito jovens para serem desmamados e que, o filhote a ser adotado, deve ser colocado junto com o mais velho ou então que se desmame filhotes mais velhos) . Desmame-o cedo - eles estão comendo ração por esta idade. Pegue o novo filhote (somente 1) e esfregue o filhote novo e o velho juntos de forma que eles tenham o mesmo cheiro. Coloque o filhote novo com a mão e desmame o filhote mais velho para uma gaiola separada. Você também pode esfregar o filhote novo  no pelo da mãe adotiva ou, algumas vezes, desmamar o filhote mais velho 12 horas antes e ela estará mais solitária e terá mais leite e estará ansiosa para aceitar o novo filhote.

Nestes casos normalmente se deixa o melhor animal com sua mãe e retira-se o de menor qualidade.

Quando se deixa a fêmea para o macho fazer o cruzamento pós-parto, use uma garrafa de água para refúgio de seus filhotes. Nos casos de partos grandes (3-4) você pode desejar colocar 2 garrafas. Não se surpreenda de ver os até os 4 numa garrafa. Esta garrafa mantém os filhotes salvos e aquecidos e é fácil de vê-los ao fazer a sua conferência diária. Após três dias, quando fechar a passagem do corredor, você pode remover a garrafa.

Outro tópico de interesse é o "anel de pelo" num macho de chinchila. Para o conhecimento de muitos criadores novos e também para os outros criadores este é um anel de pelos que pode se acumular no pênis dos machos. Muitas vezes ele estará tão entrelaçado que ele será forte como uma corda. Se isto não é observado cedo e removido ele poderá resultar na morte de um bom macho reprodutor.

A maioria dos machos e especialmente os machos mais velhos terão aprendido a manterem-se limpos. Entretanto, um macho jovem ou inexperiente algumas vezes terá um anel de pelos em volta de seu pênis que ele não saiba ou não possa remover. Irritação pode desenvolver-se em inchação e eventualmente numa infecção ruim e morte se não descoberta em tempo. Algumas vezes o anel de pelos será bem fino e não causará nenhum distúrbio ao macho exceto que sobre estas condições alguns machos simplesmente não irão cruzar até que ele seja removido - mesmo se ele seja muito fino.

Portanto, todos os machos em cruzamento devem ser observados atentamente e, de preferência, examinados regularmente.

Envie sua mensagem

Última atualização: 03 maio 2002

 

 

GALERIA
Confira a coleção de fotos de casacos dos principais nomes da costura mundial.  
página grande, leva em torno de 8 minutos para baixar.

Envie sua mensagem ;